Author Archive admin

Byadmin

Nota sobre observação da “Lua Azul” em São Luís – 31-01-18

Por Antônio Oliveira
O Laboratório de Divulgação Científica “Ilha da Ciência” informa que em virtude de noticias veiculadas com informações de que no final do mês de janeiro ocorrerão os fenômenos astronômicos “Superlua”, “Lua Azul” e “Lua de Sangue”, todas juntas, explica que embora a observação em São Luís, como de todo hemisfério sul, não contemplará a observação da lua de Sangue, conhecida popularmente, que ocorre quando há uma eclipse lunar e quando o Sol, a Lua e a Terra estão em um mesmo plano.   O Laboratório “Ilha da Ciência” estará verificando a possibilidade e viabilidade de observações para o próximo dia 31/01, que pode acontecer ou não, dependendo das condições climáticas.
A Superlua acontece quando a lua, em sua fase cheia, fica mais próxima da Terra e Terra, lua e Sol estão em um mesmo plano, o que aparentemente, no horizonte, fique maior e mais brilhante do que em dias comuns.
A Lua Azul , na verdade, não é um fenômeno. E sim a expressão usada para designar a segunda lua cheia que ocorre em um mesmo mês. Isto ocorre em intervalos de dois anos devido a diferença no tempo de uma lua cheia até a próxima, de 29,5 dias e a duração dos meses que possuem de 28 a 31 dias.

 

 

Byadmin

Retrospectiva das ações do Laboratório “Ilha da Ciência”

Por Antônio Oliveira

No ano que findou explicamos a coloração alaranjado no céu, observamos o eclipse solar, os planetas Saturno, Júpiter, Vênus, Marte, as constelações de Antares e escorpião, o satélite Lua, em diferentes municípios, vimos mergulho na nave Cassini Realizamos a SNCT2017 no estado do Maranhão com o tema “A matemática está em tudo!”, participamos de eventos em Viana, Bacabal, Santa Inês, Timon, Belo Horizonte, Itapecuru e Arari.

Visitamos mais de 30 escolas de ensino médio e vários cursos de graduação. Fomos agraciamos com projetos, premio e honrarias. Iniciamos a página “Vida Ciência” em parceria o Jornal O Estado do Maranhão.

Analisamos que alcançamos diretamente mais de 50.000 pessoas. Tudo em prol da Divulgação e da popularização da Ciência, que neste momento de transição agradecemos a todos que contribuíram para nosso desempenho.

2018 vem com outros desafios.  A “Ciência para redução da Desigualdades” será o tema da SNCT2018. A Ciência Móvel percorrerá outros municípios, a SBPC será na terra das Alagoas e muitos eventos astronômicos acontecerão, e estaremos lá, com o principal objetivo de tornar a ciência um bem cultural, para que todos tenham acesso, indo aonde o povo está e lembrando que o show de cada cientista tem que continuar!. Contamos com todos. Feliz 2018. São os Votos de Antonio Oliveira e equipe do Ilha da Ciência.

Byadmin

Natal com Ciência: Ilha da Ciência disponibiliza telescópios para observação do planeta Saturno no próximo dia 2

O Laboratório de Divulgação Científica Ilha da Ciência da Universidade Federal do Maranhão, realiza no próximo sábado, dia 02 de dezembro, a partir das 18 horas, na Praça Dom Pedro II, em frente ao Palácio dos Leões, a atividade “Natal com Ciência”, em mais uma edição do evento “São Luís, olhe para o céu” com observações de astros. A atividade faz parte da programação da “Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – A Matemática está em tudo!” e das comemorações alusivas ao Natal em São Luís. Na oportunidade a equipe do Laboratório Ilha da Ciência, vinculado ao Departamento de Física da Universidade Federal do Maranhão disponibilizará telescópios para observação do planeta Saturno, a Lua, a constelação de Órion e de Capricórnio.
Marcha pela Ciência
Paralelo ao evento, professores, pesquisadores e estudantes de São Luís se reúnem para realizarem mais uma ação da atividade “Marcha pela Ciência em São Luís”. A intenção, segundo o professor Antonio Oliveira, coordenador do Ilha da Ciência, é chamar atenção da sociedade para importância da Ciência e Tecnologia. A edição especial da Marcha pela Ciência dentro da programação “Natal com Ciência” conta ainda com a participação do Centro de Cultura Negra, da Apruma – SN e da Secretaria Regional da SBPC no Maranhão, que integraliza a organização das atividades. O secretário regional da SBPC, prof. Luiz Alves Ferreira, alerta no manifesto os riscos decorrentes do baixíssimo orçamento previsto para as áreas de ciência, tecnologia e inovação, assim como para a educação, tendo em vista os reflexos do baixo investimento no desenvolvimento do país.
Byadmin

Evento da Ufma debate uso do ‘canabidiol’ para tratamento da microcefalia

Por: Lucio Silva

A “International school on machine learning for neural disorders caused by zika virus”, evento de natureza internacional promovido pelo Laboratório de Processamento da Informação Biológica (PIB-UFMA), reunirá palestrantes de diversos países como Índia e África do Sul, com intuito de debater a Síndrome Congênita do Zika Vírus (SCZV), uso medicinal da Cannabis no tratamento de doenças neurodegenerativas, além do desenvolvimento e aplicação de técnicas de aprendizado de máquina em pesquisas na área da saúde.

As inscrições são limitadas e acontecem por meio do site:https://www.even3.com.br/MLZV.O evento ocorrerá nos dias 22 de novembro, no auditório da Pós-graduação de Ciências da Saúde e 23 no auditório central do Complexo Pedagógico Paulo Freire, abordando temas como o uso da inteligência artificial no auxílio de diagnóstico de saúde, além do uso de substâncias presentes em ervas medicinais para tratamento de doenças como a microcefalia.Sobre o uso do canabidiolEm maio deste ano a Anvisa publicou em Diário Oficial da União por meio da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) No 156, a inclusão da erva “Cannabis sativa” no código farmacêutico brasileiro.
Desde então intensificaram-se os debates e discussões sobre o uso medicinal do canabidiol, ou CDB (substância presente na erva).Tendo em vista toda a polêmica sobre as leis que regulamentam o uso da substância, raramente utilizada de forma medicinal (somente com autorização judicial), vale lembrar que no ano de 2015 a própria Anvisa já havia admitido que o uso do canabidiol possui propriedades terapêuticas por conseguir controlar convulsões em epilepsias de difícil controle https://pharmaciegenerique.fr/viagra-generique/. No mesmo ano a Anvisa reconheceu o Tetrahidrocannabinol (THC), outra substância com potencial terapêutico presente na erva, ou seja, os dois compostos da planta – o vegetal in natura, da mesma forma que se consome, não apenas componentes químicos – tem competência medicinal.
Byadmin

Ilha da Ciência bem representado

Ilha da Ciência bem representado!

A edição de hoje (23), do caderno de Ciência do Jornal OESTADO DO MARANHÃO, aborda o “quase Nobel” de Medicina Peter Medawer. Na oportunidade, o professor Antonio José Silva, coordenador do Ilha da Ciência, destaca algumas ações desse ilustre cientista.

Byadmin

Ilha da Ciência recebe cada vez mais estudantes de Ensino Médio de São Luís

O Laboratório “Ilha da Ciência” recebeu na tarde de ontem (22) alunos da Escola Estadual Maria do Socorro Almeida, localizada na região do bairro do São Cristóvão, em São Luís-MA. Esta atividade integra mais um dia de ações da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2017, que com o apoio da CNPq, Fapema e MCTIC, leva ciência a estudantes, professores, pesquisadores e comunidade em geral.

Byadmin

Semana de muitas atividades no Laboratório/Museu de Ciência mais famoso do Maranhão e entre os mais difundidos no Brasil

Na manhã desta segunda-feira (21), a equipe do Ilha da Ciência teve bastante trabalho recebendo estudantes do interior do Estado (Cantanhede), na mostra do acervo do Laboratório.
A novidade é que além das explicações dos experimentos pelos alunos de iniciação científica, o Ilha da Ciência contará agora com a dinâmica de Rodas de Conversa, em que os alunos serão orientados sobre mercado de trabalho, universidades e cursos de graduação e pós-graduação.

 

Byadmin

Marcha pela Ciência acontecerá na próxima sexta-feira em São Luís

Professores, pesquisadores, estudantes e comunidades rurais de São Luís se reúnem no próximo dia 10 de novembro de 2017, no bairro da Estiva em São Luís, para participarem das atividades da Marcha pela Ciência em São Luís. A intenção, segundo a organização do evento é chamar a atenção da sociedade para a importância da Ciência e da Tecnologia.
Paralelo à marcha, o Laboratório de Divulgação Científica Ilha da Ciência participará da atividade com mostras do acervo científico do Laboratório, além de oficinas de jogos matemáticos, palestras e o planetário digital, integrando à marcha o evento “São Luís, olhe para o céu”.
A Marcha pela Ciência conta ainda com a participação do Centro de Cultura Negra, da Apruma – SN e da Secretaria Regional da SBPC no Maranhão, que integraliza a organização das atividades. O secretário regional da SBPC, que ministrará palestra no dia do evento, alerta ainda os riscos decorrentes do baixíssimo orçamento previsto para as áreas de ciência, tecnologia e inovação, assim como para a educação, tendo em vista os reflexos do baixo investimento no desenvolvimento do país https://erektile-ap...
O professor Oliveira, coordenador do Laboratório Ilha da Ciência também ministrará palestra, desta vez com o tema “Ciência Móvel – Todo Cientista tem que ir onde o Povo está!” Este já é o segundo evento que acontece para esta finalidade na cidade de São Luís, a primeira ocorreu na Lagoa 
Byadmin

Coordenador do Ilha da Ciência é homenageado pelo Centro Industrial de Equipamentos de Ensino e Pesquisa

O professor Dr. em Física Atômica e Molecular, Antônio Oliveira, do Departamento de Física da Universidade federal do Maranhão, que coordena as atividades do Laboratório de Divulgação Científica Ilha da Ciência, foi agraciado recentemente com uma homenagem dos 20 anos do Cidepe – Centro Industrial de Equipamentos de Ensino e Pesquisa. O Cidepe é uma empresa de fabricação e desenvolvimento de instrumentos educacionais em instituições de ensino no Brasil e no exterior. O Laboratório Ilha da Ciência participa ativamente do aperfeiçoamento do protótipo Poço de Potencial, experimento criado pelo Ilha da Ciência que entrou para a linha de produção industrial do Cidepe.

O Protótipo Duplo Cone Duplo ou Poço de Potencial, popularmente chamado, desenvolvido pela equipe do Laboratório de Divulgação Científica Ilha da Ciência (LDC-UFMA), foi lançado no mercado internacional no Showroom do Centro Industrial de Equipamentos de Ensino e Pesquisa (CIDEPE) em dezembro de 2014. O equipamento genuinamente maranhense, encontra-se facilmente nos catálogos da CIDEPE para venda no mundo todo e com efeito didático, serve para auxiliar o ensino da Física demonstrando como funcionam as leis de conservação de energia elétrica, mecânica, cinética e potencial.

 

 

 

Byadmin

Laboratório Ilha da Ciência recebe visita de alunos de povoado de Matões do Norte

 

Foto: Lucio Silva

As atividades do Laboratório Ilha da Ciência não param. Mesmo após o final da Semana Nacional de Ciência o Tecnologia 2017, o Laboratório continua na ativa, recebendo estudantes, professores, pesquisadores e pessoas da comunidade popular, como ocorreu na manhã de hoje (1/11), na Ufma. A atividade faz parte das tarefas e objetivos do Laboratório, de difundir a ciência como bem comum, levando conhecimento e despertando olhares curiosos sobre o universo mágico da ciência.

Os estudantes de ensino médio vieram em caravana do povoado Pedras, no município de Matões do Norte, diante 138km da capital, na microrregião de Itapecuru Mirim, Mesorregião do Norte Maranhense. O município tem cerca de 7 700 habitantes e mesmo em meio às inúmeras dificuldades, os estudantes se articularam em caranava com a professora de Matemática e Física Dijelma Araújo, que ressaltou a importância da atividade como forma de geração de conhecimento: “Estudantes de São Luís e Matões do Norte nos trouxeram a ideia. Nós temos uma escola na sede do município e dois anexos que ficam há uns 15 ou 20 minutos dedistância. Embora tenhamos dificuldades, como a falta de recursos e estrutura nas nossas escolas, conseguimos trazer nossos alunos para vivenciarem o universo da ciência”, afirmou a professora Dijelma.

O professor Antônio Oliveira, coordenador do Laboratório Ilha da Ciência, destacou a importância da iniciativa como forma de despertar nos alunos um interesse maior pela produção científica prática na Universidade: “A iniciativa é fantástica, pois notamos o quanto as pessoas têm interesse em aprender sobre ciência”, destacou o coordenador.

A turma prestigiou o acervo de produção científica em física, química, biologia e matemática, podendo ver de perto como se dá a produção de experimentos que facilitam o ensino da ciência, assim como garantem uma vida melhor às pessoas. O coordenador do Ilha da Ciência finalizou destacando a possibilidade do Ilha da Ciência ir à cidade de Matões do Norte, com intuito de promover uma programação mais extensa das atividades do Laboratório.